Nossa coluna vertebral é composta por ossos que são chamados de vértebras. Entre as vértebras, se encontra o disco intervertebral que possui a função de amortecer a sobrecarga e o impacto entre as vértebras.
No centro do disco intervertebral contém o núcleo pulposo e na sua parte mais externa encontra-se o anel fibroso.
A hérnia de disco é acontece quando ocorre a ruptura do anel fibroso (Figura 1).
A hérnia de disco provoca compressão da raiz nervosa, podendo gerar dor no local, dor irradiada para os membros superiores (hérnia na região cervical) e dor irradiada para os membros inferiores (hérnia na região lombar- DOR CIÁTICA) e fraqueza muscular (Figura 1).

Figura 1
Figura 1

 

Figura 2
Figura 2

 

A hérnia de disco é diagnosticada através do exame físico e de exames complementares, tais como Ressonância Magnética ou Tomografia Computadorizada.

 

Tratamentos

O tratamento é conservador ou cirúrgico.

O tratamento conservador consiste

  • Analgesia: Medicamentos orientado pelo médico para o alívio da dor)
  • Fisioterapia
    • Aparelhos de eletroterapia (para analgesia)
    • Alongamento
    • Massoterapia
    • Reforço muscular
    • Acupuntura
    • Tração Mecânica (através da Mesa de Triton DTS)
  • Quiropraxia

O tratamento cirúrgico é realizado por um médico especialista.

O nervo ciático, é formado por fibras nervosas que se originam dos nervos plexo lombar (L4, L5, S1, S2, S3) na coluna vertebral, cruza o músculo piriforme e se prolonga inervando todo membro inferior até o pé. A Inflamação do nervo ciático é um sintoma proveniente de uma hérnia discal, osteoartrose de coluna, abaulamento do disco intervertebral ou pela síndrome do piriforme (Figura 3).
Ocorre a compressão desta estrutura podendo gerar dor local, dor irradiada para os membros inferiores (DOR CIÁTICA), formigamento nos membros inferiores (Figura 3).

Figura 3
Figura 3

O músculo piriforme localiza-se na região do quadril. Devido a anatomia do nervo ciático que pode se ramificar no músculo piriforme, a contratura ou o encurtamento dessa musculatura pode levar a compressão do nervo ciático (Figura 4).
Esta compressão pode gerar dor local e/ou dor e parestesia ao longo do membro inferior (Figura 5).

Figura 4
Figura 4

 

Figura 5
Figura 5

É quando existe um deslocamento do disco intervertebral. Desta forma este disco pode comprimir as estruturar a sua volta, podendo gerar dor local e dor irradiada para os membros superiores e inferiores (Figura 6).

Figura 6
Figura 6

O espaço entre as vértebras diminui, causando fricção entre elas; ao serem descomprimidas, ocorre hidratação, nutrição e degeneração do disco. Desta forma o disco se torna menos flexível, podendo ocorrer dor local ou irradiada.

Fratura das facetas articulares por estress ou trauma ou pode ser congênita. Esta patologia é mais comum em vértebras lombares (Figura 7).

Figura 7
Figura 7

É quando uma vértebra desloca-se anteriormente sobre a outra vertebra. Este patologia acontece geralmente em vértebras lombares, podem gerar dor local, dor ciática, formigamento no membro inferior e diminuição de força muscular (Exemplo de espondilolistes - Figura 8).
Se o grau da espondilolistes for de pequena amplitude pode ser tratada de forma convencional (fisioterapia e analgésicos) (Figura 9).
 

Figura 8
Figura 8

 

Figura 9
Figura 9

Envie sua pergunta

Você tem alguma dúvida? Envie sua pergunta e um especialista da ClinividaRS irá esclarecer para você.